Querido Diário, Dia 28.

Curitiba, 02 de março de 2012 — 23h53min

Hoje o post vai ser mais um desabafo, porque eu estou muito irritada com algo que me aconteceu a pouco tempo. Na verdade, muitas coisas que me aconteceram e que acontecem sempre, que podem ser consideradas banais, mas se você juntar tudo, é muito fácil perder a paciência. Eu vou contar pra vocês.

Uma coisa que eu não gosto que acontece na minha casa, é a maneira como os meus pais veem o papel de filho. Eles acham que, por eles terem filhos, eles podem se aconchegar e me mandar fazer o que eles quiserem que eu não posso reclamar. Tudo bem, eu acredito que de certa forma eles tem esse poder, mas eles podiam fazer pelo menos ALGUMA coisa. Entendam que eu não estou descreditando eles, eu sei que eles fazem sim muita coisa, mas não é exatamente por isso que eu to reclamando. O que eu falo, é que, quando eles me mandam fazer alguma coisa, eu não posso de jeito maneira, não querer fazer aquilo que eles mandaram, porque senão, eles brigam comigo. Se eu fizer algum comentário, qualquer comentário negativo, eu estou faltando com o respeito, e se eu só fico quieta mas com uma cara não tão feliz, eu sou mau-humorada e devia ignorar esse tipo de coisa. E não sei se é só pra mim, mas isso me irrita um pouco.

Outra coisa que aconteceu, e que sempre acontece, é que, na opinião dos meus pais, minha irmã, que é mais velha, não precisa ajudar na casa, porque ela trabalha. Tá, eu aceitaria esse argumento em outras circunstancias, mas vejam só: Todo o dinheiro que ela ganha no trabalho dela, é para uso próprio. Ela não paga nenhuma conta da casa. Ela gasta dinheiro em coisas pra ela, as vezes algum presente, tudo bem, mas na maioria das vezes, o dinheiro é pra coisas que ela quer comprar ou precisa, que não tem nada a ver com a casa. E daí eu me pergunto, porque, mesmo assim, ela não ajuda na casa? Eu vendo cookies, e de certa forma isso é um trabalho certo? E mesmo assim, eu continuo ajudando na casa. Não reclamo de ajudar na casa propriamente, sei que é meu dever, já que eu moro aqui e tudo mais, mas o que eu acho é que não devia ser só eu. Eu não entendo porque o tratamento precisa ser diferente se ela apenas tem um trabalho registrado na carteira ou sei lá. E outro fato, pior do que isso, é que minha irmã também pede dinheiro para os meus pais, para onibus, ou qualquer outra coisa. E isso me incomoda muito, porque ela já trabalha, ganha o dinheiro próprio (que não é/era pouco, devo dizer) e mesmo assim, pede dinheiro para os meus pais, como se faltasse pra ela. Alguma coisa está errado aí, não acham?

E daí, porque a minha irmã não pode ajudar na casa, eu tenho que ser interrompida de um treino de Tai Chi que precisa concentração, para ajudar meu pai na cozinha. Algo que qualquer pessoa poderia fazer, e não só eu. Enquanto a minha irmã está no computador, pintando uma caixa ou sei lá. Isso é muito irritante. Daí eu perco o foco, não treino direito e ainda não posso reclamar, já que vou estar faltando com o respeito e tratando meus pais de uma maneira que eles não devem ser tratados. Porque para eles, não existem opinião, eu não posso discordar de algo deles e falar em um tom talvez um pouco diferente do normal, que já estou sendo estúpida, bruta e desrespeitando.

Depois disso, eu estava fazendo uma receita para o jantar que vai ter amanhã aqui em casa (e a Amanda não fez nada, como imaginam), mas até aí tudo bem. O problema é que o açucar tinha acabado, a padaria aqui perto já tinha fechado e eu não poderia terminar a receita. Daí tive que sair, eu e minha mãe, ir até um mercado. Tive que esperar uma fila enorme, pra só comprar o açucar (que eu ia usar algumas colheres), fiquei meia hora na fila, cansada, voltei e terminei a receita, já bastante irritada com o meu dia.

Ao terminar a receita, eu voltei para o meu laptop. Ele fica conectado na tomada junto com a lampada em um T. Eu o deixei hibernando enquanto eu fazia a receita pra não gastar tanta energia e porque eu estava escrevendo um documento importante com informações decisivas para o encontro que estou organizando. Eu deixo o meu laptop apenas ligado na tomada, sem a bateria para não viciar, então se alguém tirasse da tomada ele desliga. Eu não tinha salvado, tudo bem, erro meu, admito isso. Mas custava a minha irmã, que pegou a lampada para usar, ter pedido emprestado antes? Para eu avisar e dizer que ela não desligasse o laptop por causa do arquivo? Eu iria pelo menos salva-lo e continuar depois, mas não, eu tive que chegar aqui e descobrir que o laptop estava desligado e o arquivo perdido.

Agora vou ter que voltar a ligar para as empresas, e pegar as informações, o que vai ser muito demorado e estranho para as pessoas que eu ligar novamente.

E é por isso, que estou muito irrtada no momento, com tudo isso que me aconteceu, e só quero dormir, ou ter um pouco de paz. Me desculpem pelo texto longo que foi escrito, mas os desabafos são importantes, e eu tinha que deixar isso sair de dentro de mim. Obrigada por todos vocês que leram até o final e tiveram uma compreensão.

Um chocolate quente para acalmar os nervos antes de dormir.

Limye Chwet.

Anúncios

Dê um oi, não precisa ter medo :3

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s